eu sempre digo adeus

(letra: pedro verissimo | música: pedro verissimo e fernando aranha)


eu

eu sempre digo adeus

é sempre essa a última vez


mas eu não sei o que me dá

de voltar

e de insistir mais uma vez


sem me ligar no que virá

no que me faz, no que me fez

ou fará


eu

eu

quem manda em mim sou eu

quem vai se arrepender


ou não

só eu

e eu sempre digo adeus

fico mudando de lugar

atrás do que já se perdeu


... eu só não sei como lidar

se encontrar


e se fui eu quem se perdeu

sem nem pensar em procurar

um lugar pra chamar de seu


o meu lugar sou

eu

eu

eu


quem manda aqui sou eu

quem pode enlouquecer

aqui

só eu

e eu sempre digo adeus

não vou pensar no que será

por que se faz, por que se fez

ou fará

eu

eu

quem manda em mim sou eu

quem vai se arrepender?

- eu não

- nem eu

e eu sempre digo adeus.



pedro verissimo: vozes e pandeiro

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

lancaster lopes: baixo acústico

claudio alves: baixo acústico (arco)

canção suspensa

(letra: pedro verissimo / música: pedro verissimo e iuri freiberger)


de repente, cai

do ponto mais alto que chegou

tem um momento que paira no ar

e sensação que já passou

e, de repente, cai


quando você cai

e tenta se agarrar no que ficou pra trás

por um instante chega a flutuar

mesmo sabendo que não adianta mais,

quando você cai


de repente, cai

e o que te espera ganha dimensão

o que sobrou já não pode voar

e o que fazer se agora é tudo vão?

de repente, cai...



pedro verissimo: voz

fernando aranha: guitarras

lancaster lopes: baixo acústico

marcello cals: bateria

por aí

(letra: pedro verissimo / música: pedro verissimo e fernando aranha)


se você chega e me diz:

- você é tudo o que eu quis!

eu sou capaz de evaporar

de me desfazer no ar

eu não nasci pra ser feliz,

acho que eu nem quero tentar


eu prefiro voar

por aí

pra sempre eu vou passar

vou seguir

eu quero deslizar por aí

e ser um pouco como o vento


se você chega pra mim

e tudo em você diz:

- sim!

eu sou capaz de congelar

ficar com medo de quebrar

será que há risco em ser feliz?

e o que acontece se eu gostar?

eu prefiro voar

por aí

pra sempre vou passar

eu vou seguir

eu quero deslizar por aí

e ser um pouco como o vento



pedro verissimo: vozes

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

lancaster lopes: baixo acústico

arthur dutra: vibrafone

(des)esperar

(letra: pedro verissimo/música: pedro verissimo e fernando aranha)


horas não se cansam de passar

no tempo em que não muda de lugar


a esperar

o seu amor voltar,

desesperar

por esse amor


paradoxalmente singular:

só, mas só existe pra ficar


a esperar

o seu amor voltar,

desesperar

se não voltar


com meu amor eu fui até o fim

com meu amor eu fui até o fim

com meu amor eu fui até o fim

até o fim

coleciona coisas de quebrar

que é só pra ter pedaços pra colar


a esperar

o seu amor voltar

desesperar

por esse amor



pedro verissimo: vozes, pandeiro e palmas

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

claudio alves: baixo acústico (arco)

muito prazer

(letra: pedro verissimo/música: pedro verissimo e fernando aranha)


pode ser que você ria pra mim

pode ser que você diga que não

pode ser que você diga que sim


ou pode ser que eu dê de cara no chão


e pode ser que ‘cê se ponha a gargalhar

poder ser que ‘cê faça pouco de mim

ou pode ser que você venha me abraçar


pode ser que ‘cê também goste de mim


eu só não sei

é dizer

o que eu posso

perder

o resto eu sei...


ou pode ser que eu não consiga nem falar


pode ser que engate num papo ruim

pode ser que eu seja um mestre em blá blá blá


ou pode ser que eu só entenda de dar fim


pode ser que encerre num chega pra lá

pode ser que você comece a ceder

pode ser que acabe por me ameaçar


ou pode ser que não demore a se render

eu só não sei

é dizer

o que eu posso

perder:


- muito prazer...



pedro verissimo: vozes

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

lancaster lopes: baixo acústico

você sempre volta

(letra: pedro verissimo/música: pedro verissimo e fernando aranha)


mesmo que você não queira

e tantas vezes foi besteira

você não querer ficar

nem tento mais te segurar...


mesmo que você resista

e não importa que eu insista

que é só o tempo de passar

você prefere me deixar

assim...


aaa... você sempre foge de mim

aaa... mas sempre volta


e quando você volta... uhum

quando você volta... uhum


nas vezes que você me afasta

agora um gesto só e basta

pra eu já nem mesmo pensar

em tentar me aproximar...


nas vezes que você espera

não vou mentir, porque acelera

o passo do meu coração

será que o que vem é sim ou não?


mesmo que na última hora

eu sei que você vai embora

vai sempre sem se despedir

tem vezes que só posso rir

enfim...


aaa... você sempre foge de mim

aaa... mas sempre volta


e quando você volta... uhum

quando você volta... uhum


mesmo que você não queira...



pedro verissimo: vozes

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

claudio alves: baixo acústico

arthur dutra: vibrafone

paralisa

(letra: pedro verissimo/música: pedro verissimo e fernando aranha)


quando o corpo inteiro paralisa

eu sei

greve dos sentidos

paralisarei

em breve o mundo todo

paralisa-se

eu sei...


em quanto tempo será

que ela vai te ver?

em quanto tempo tudo

paralisa-se?

e quanto tempo até não ter como correr?

eu não sei...


quando o corpo inteiro paralisa

eu sei

greve dos sentidos

paralisarei

em breve o mundo todo

paralisa-se

eu sei...


e quando o susto passar

o que se vai fazer?

você perde quando

paralisa-se

e vai perder de novo se não

se mexer


isso eu sei...



pedro verissimo: vozes

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

claudio alves: baixo acústico (arco)

jr tostoi: harmônio

superpoder

(letra: pedro verissimo/música: pedro verissimo e fernando aranha)


é das consequências

de se viver pela ciência

sofrer os efeitos da exposição


assinei os termos,

eu tinha ciência,

só não esperava essa transformação:


eu desenvolvi um poder

de chorar


sem ninguém perceber

o imbátível poder

de chorar

sem ninguém perceber

eu desenvolvi o poder

de chorar

.. sem deixar você ver

olhando os arquivos

de nossas experiências

bombardearam-me ilustrações


não fosse o registro,

haver sapiência,

não me afligiriam essas mutações:


eu desenvolvi um poder

de chorar

sem ninguém perceber

o imbátível poder

de chorar

sem ninguém perceber

eu desenvolvi o poder

de chorar


... sem deixar você ver


eu fui alertado

sobre múltiplas experências...

pedro verissimo: vozes

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

lancaster lopes: baixo acústico

fantasia triste

(letra: pedro verissimo/música: pedro verissimo e fernando aranha)


que fantasia triste

tão infeliz

nada nela existe... fantasia triste


falta originalidade

eu tentei não repetir

esse enredo, é verdade

mas não serei

só eu a

chorar na

multidão


hoje eu vou desfilar

no bloco dos corações partidos

como estandarte eu vou levar

minha desilusão


hoje eu quero é derramar

todo meu rancor pela avenida

deixar o samba atravessar

meu coração


ai, ai, ai de mim

- que fantasia triste...

ai, ai, ai de mim

- nada nela existe...


eu tentei não repetir

esse enredo, é verdade

mas não serei

só eu a

chorar na

multidão


hoje eu vou desfilar

no bloco dos corações partidos

como estandarte eu vou levar

minha desilusão


hoje eu quero é derramar

todo meu rancor pela avenida

deixar o samba atravessar

meu coração


ai, ai, ai de mim

- cara de palhaço...

ai, ai, ai de mim

a pintura eu mesmo faço...



pedro verissimo: vozes

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

claudio alves: baixo acústico (arco)

daqui pra frente

(letra: pedro verissimo/música: pedro verissimo e fernando aranha)


olha

vou falar

pode escrever

mesmo com tudo que se possa querer

esse fato não é nada anormal

não é notícia pro jornal nacional


falta encontrar alguém

pra chamar de baby

amor tipo na tv,

felizes pra sempre.

só falta encontrar você,

falta o daqui pra frente...


nada

a declarar

pode esquecer

não é um caso de querer/não querer

um romance deve vir natural

como notícias no jornal nacional

falta encontrar alguém

pra chamar de baby

amor tipo na tv,

felizes pra sempre.

falta é encontrar você,

falta o daqui pra frente...


olha

vou falar

pode escrever

mais do que tudo que se possa querer

esse fato é pra lá de normal

é o "boa noite" do jornal nacional


falta encontrar alguém

pra chamar de baby

amor tipo na tv,

felizes pra sempre.

só falta encontrar você,

falta o daqui pra frente...



pedro verissimo: vozes

fernando aranha: guitarras

marcello cals: bateria

lancaster lopes: baixo acústico

+